pare imediatamente novos assentamentos - Mundo - iG" /

Reunião da ONU pede que Israel pare imediatamente novos assentamentos

JACARTA - A Reunião das Nações Unidas na Ásia-Pacífico sobre a Questão da Palestina terminou nesta terça-feira, em Jacarta, com uma chamada a Israel a parar imediatamente a construção de novos assentamentos e a desmantelar os existentes.

EFE |

A declaração final insistiu em que a presença israelense nos territórios palestinos ocupado é uma "ilegalidade" e condenou "a contínua demolição de lares palestinos em Jerusalém Oriental" e o aumento das ordens neste sentido aprovadas desde a posse do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

O encontro, com a presença de 50 países, incluindo os Estados Unidos, tinha como objetivo "promover a ação em escala internacional" para alcançar uma solução pacífica no Oriente Médio baseada "na solução de dois Estados", ressaltou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no comunicado lido em nome dele na segunda-feira durante a abertura.

"Séria preocupação"

As Nações Unidas e os outros participantes expressaram, no documento final, sua "séria preocupação" com a suspensão atual do processo de paz e lamentaram a falta de apoio do atual governo israelense à criação de um Estado palestino.

A respeito da Faixa de Gaza, o texto ressaltou a "grave preocupação" da comunidade internacional pela "progressiva deterioração da já séria situação" da região, após "o ataque militar sem precedentes" de Israel durante dezembro do ano passado e janeiro.

Além disso, lembrou que Israel continua dificultando a passagem de ajuda humanitária na Faixa de Gaza.

Crise econômica

O documento final destacou que a região está afundando em uma crise econômica, social e humanitária, e os palestinos "continuam privados de seus direitos fundamentais", assim como do direito "a seu próprio Estado em todos os territórios ocupados, incluindo Jerusalém Oriental".

Assim como Ban em seu comunicado, a reunião destacou em suas conclusões o apoio explícito do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, à solução dos dois Estados e ao fim da campanha de assentamentos.

Leia também:

Leia mais sobre: Oriente Médio

    Leia tudo sobre: oriente médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG