Reunião da OMS é palco para presença internacional de Taiwan

GENEBRA (Reuters) - Taiwan espera que sua participação na reunião anual da Organização Mundial da Saúde (OMS), nesta semana, amplie sua presença internacional, após quase quatro décadas à margem da diplomacia ligada à saúde pública. A participação de Taiwan nas atividades da OMS é um grande fato, que irá ajudar a reforçar os padrões domésticos de atendimento sanitário, promover as indústrias médica e farmacêutica locais e conectar Taiwan ao resto do mundo, disse o ministro da Saúde da ilha, Yeh Ching-chuan, em um discurso.

Reuters |

Taiwan participa da Assembleia Mundial da Saúde pela primeira vez em 38 anos, graças a um acordo com a China continental para que 15 pessoas representem a ilha autônoma sob o nome de Taipé Chinesa.

Taiwan foi o refúgio dos nacionalistas derrotados em 1949 na guerra civil chinesa, e Pequim considera a ilha como uma província rebelde, sem descartar o uso da força para retomá-la. Poucos países reconhecem a soberania taiwanesa, e a ilha não tem assento na ONU, embora possua representação na OMS sob o nome de Taipé Chinesa.

Um delegado taiwanês disse a jornalistas que a presença como observador é um passo importante no sentido de ampliar o envolvimento da ilha na arena internacional.

Mas cerca de meia dúzia de manifestantes interromperam o evento da OMS na segunda-feira, com um deles gritando que "Taiwan não é parte da China!"

Ching-chuan disse em entrevista coletiva que 93 por cento dos 23 milhões de taiwaneses foram favoráveis à participação na assembleia, e 73 por cento consideraram "aceitável" a denominação Taipé Chinesa.

"Não estou satisfeito com este nome, mas participar é mais importante do que o nome. Podemos participar e nos beneficiar disso. Todos têm o direito de expressar suas opiniões, mas devem cumprir as leis daqui", afirmou.

Taiwan há anos argumenta que sua exclusão em relação à OMS e seus eventos dificultou que a ilha enfrentasse crises sanitárias graves, como a epidemia da síndrome respiratória aguda grave (Sars, na sigla em inglês), em 2003.

(Reportagem de Katie Reid)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG