O Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) se reuniu nesta sexta-feira, a pedido da Índia, para examinar a questão das instalações nucleares civis indianas, tendo como pano de fundo o polêmico acordo de cooperação nuclear entre indianos e norte-americanos assinado em 2005.

Em Viena, sede da AIEA, uma das agências da Organização das Nações Unidas (ONU), a Índia propõe a conclusão de um acordo separado sobre medidas de inspeção e salvaguarda de suas instalações nucleares civis.

E em vez de aceitar os procedimentos de inspeção em vigor da AIEA, a Índia quer obter derrogações, em especial o direito de suspender inspeções por sua iniciativa.

Os 35 governadores iniciaram suas discussões pouco depois das 08h30 GMT (05h30 de Brasília) e espera-se uma decisão para o final da tarde desta mesma sexta-feira.

O acordo nuclear entre Índia e Estados Unidos é complicado para a AIEA, pois a Índia fabricou secretamente bombas atômicas, iniciou testes e ainda não assinou o Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

Desde a assinatura de seu acordo de cooperação nuclear, que prevê principalmente o fornecimento por parte dos Estados Unidos de materiais físseis e tecnologia para fins civis, Estados Unidos e Índia tentam obter o apoio internacional necessário para seguir essa operação.

A luz verde da AIEA facilitaria a aprovação do acordo nuclear entre os dois países pelo Congresso dos Estados Unidos, que deve ratificá-lo.

ssw-pfe/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.