Retomado na Costa Rica diálogo sobre futuro político de Honduras

San José, 19 jul (EFE).- As partes em conflito em Honduras voltaram hoje à mesa de negociação para decidir se aceitam ou não a proposta do presidente costarriquenho, Óscar Arias, para pôr fim à crise política no país.

EFE |

Os grupos designados pelo presidente deposto, Manuel Zelaya, e pelo novo líder em exercício, Roberto Micheletti, retomaram as conversas na residência particular do presidente costarriquenho e Prêmio Nobel da Paz após longas discussões ontem.

O primeiro, principal e mais polêmico dos sete pontos expostos ontem por Arias é a restituição no poder do presidente deposto.

A possibilidade do retorno de Zelaya, que foi derrubado há três semanas em um golpe de Estado, é a principal razão pela que a delegação do líder em exercício solicitou ontem à noite mais tempo para fazer consultas com a capital Tegucigalpa.

Honduras se encontra em uma profunda crise política desde 28 de junho, quando Zelaya foi expulso do poder em um golpe de Estado e o Congresso nomeou para seu lugar Micheletti, que não conta com reconhecimento internacional.

O processo de mediação liderado por Arias começou em 9 de julho e conta com o apoio da Organização dos Estados Americanos (OEA) e do Governo dos Estados Unidos. EFE nda/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG