Para líder venezuelano, medida indicaria compromisso de presidente eleito da Colômbia para retomar relações entre os dois países

AP
Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, acena depois de participar de encontro da Alba em Otavalo, Equador
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta sexta-feira que retirar os soldados americanos de território colombiano seria um bom sinal para avaliar o desejo de mudança do novo governo do país vizinho, com o qual mantém relações congeladas.

O recém-eleito presidente da Colômbia , Juan Manuel Santos, ofereceu trabalhar para melhorar os vínculos com Caracas , estremecidos desde que Bogotá permitiu um maior acesso a militares dos EUA Unidos a sete de suas bases. O acordo foi considerado por Chávez como uma ameaça à sua "revolução".

"Há um governo eleito na Colômbia. Tomara que o novo governo retire as bases ianques do território sagrado da pátria irmã colombiana. Esse seria um fruto para avaliar o desejo de mudanças", disse Chávez em cúpula de países latino-americanos no Equador. "Mas vamos recorrer àquilo que é palavra sagrada na Bíblia. Por seus frutos o conheceremos."

Venezuela e Colômbia mantêm tensas relações políticas e comerciais desde 2009, quando Chávez ordenou "congelar" o comércio bilateral como protesto diante do acordo militar com os EUA.

Enquanto Bogotá é o principal aliado dos EUA na região, o governo de Chávez é seu maior crítico e sustenta que o acordo militar entre Bogotá e Washington ameaça a segurança de sua riqueza petrolífera.

A Colômbia, por sua vez, defende a validade do acordo militar como uma garantia para a luta contra o narcotráfico e os rebeldes marxistas no seu território.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.