A chancelaria britânica considerou nesta sexta-feira que o resultado oficial da eleição presidencial de 29 de março no Zimbábue não tem credibilidade, e considerou que em um segundo turno deveria ter mais observadores internacionais.

"Os resultados divulgados cinco semanas depois das eleições não têm credibilidade, mas está claro que pelo menos 60% da população votou por uma mudança no Zimbábue", declarou à AFP um porta-voz do Ministério britânico das Relações Exteriores.

"Sem o fim imediato da violência (...) nem um maior número de observadores internacionais que os presentes no primeiro turno, um segundo turno não será livre nem justo", acrescentou.

A Comissão Eleitoral informou nesta sexta-feira que Tsvangirai derrotou Mugabe nas eleições de 29 de março, embora tenha obtido menos de 50% dos votos, e convocou um segundo turno, ainda sem data marcada.

Tsvangirai venceu o primeiro turno com 47,9% dos votos, contra 43,2% para Mugabe, disse Lovemore Sekeramayi, chefe da Comissão.

elm/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.