Os restos do avião que era pilotado pelo milionário Steve Fossett quando desapareceu em setembro de 2007 foram encontrados na Califórnia (oeste), anunciou nesta quinta-feira a Polícia, embora não haja sinais do corpo do aventureiro.

O xerife do condado de Madera, John Anderson, disse que os restos do monomotor Bellanca 8KCAB (N240R) haviam sido localizados durante uma busca aérea nas montanhas escarpadas de Sierra Nevada, na quarta-feira à tarde.

Uma equipe de socorristas chegou depois ao avião a pé e confirmou que se tratava do avião de Fossett, mas não encontrou restos humanos no local do acidente.

Anderson acrescentou que as fotos dos restos pareciam indicar que o avião colidiu de frente com uma montanha.

"O acidente parece ter sido tão grave que duvido que alguém possa sair ileso dali", disse Anderson a jornalistas. "Não havia um corpo no avião. Não encontramos restos humanos no local do acidente".

Cinqüenta socorristas e cinco equipes de cães farão buscas na área em um esforço para encontrar os restos de Fossett, que desapareceu no dia 3 de setembro de 2007 depois de decolar de um aeroporto particular de Yerington, na vizinha Nevada (oeste).

Sua aterrissagem estava prevista para três horas depois, mas nunca mais voltou a dar sinais de vida.

As operações de resgate foram complicadas porque Fossett não entregou nenhum plano de vôo às autoridades.

Investigadores da Agência Americana de Segurança do Transporte (NTSB) também analisarão os restos para determinar o que pode ter causado o acidente.

Equipes de resgate haviam iniciado uma operação de busca na quarta-feira, em uma área próxima aos lagos Mammoth, depois que alpinistas encontraram na área documentos de identidade com o nome de Fossett, um agasalho esportivo e 1.005 dólares em dinheiro.

Anderson disse que o local do acidente estava a cerca de 400 metros da área onde foram encontrados os documentos de identificação pelo alpinista Preston Morrow.

Morrow disse a meios de comunicação que havia se deparado com os objetos por acaso, depois de ter seguido por um atalho. "Não havia foto de Fossett, mas havia um nome e uma identificação. E coisas (...) Nesse momento não me dei conta de quem era", relatou.

Fossett, um magnata de 63 anos, que fez fortuna na Bolsa de Chicago, estabeleceu dezenas de recordes mundiais em barcos, planadores e balões.

Entre as proezas aéreas solitárias e sem escalas, Fossett registrou em fevereiro de 2006 a melhor marca de um vôo de mais de 42.000 km ao redor do mundo a bordo de seu avião Virgin Atlantic Global Flyer.

Antes, em 2002, havia se tornado a primeira pessoa a dar a volta ao mundo apenas em um balão.

Em fevereiro deste ano, um juiz do Illinois declarou Fossett legalmente morto a pedido de sua viúva, que recentemente divulgou um comunicado afirmando que não tinha "mais planos para buscas adicionais" de seu marido.

As circunstâncias incomuns nas quais desapareceu esse piloto, considerado um dos mais experientes do mundo, levantaram na imprensa comparações com o caso de Amelia Earhart, que desapareceu no Oceano Pacífico em 1937.

O grande amigo de aventuras de Fossett, o britânico Richard Branson, disse que espera que a descoberta ponha fim às teorias conspirativas sobre o paradeiro do aventureiro.

"O positivo é que hoje, algumas histórias que foram divulgadas pela imprensa serão enterradas de uma vez por todas, e as pessoas próximas a Steve terão a oportunidade prestar a homenagem adequada a essa que foi uma pessoa realmente extraordinária", disse Branson à rede de TV Sky News.

rcw/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.