Restos de vítimas da guerra da Bósnia são encontrados em lago

Vítimas são parte do total de 1 mil bósnios muçulmanos mortos; 14 mil ainda continuam desaparecidos desde o confronto nos Bálcãs

iG São Paulo |

Os restos de cerca de 100 pessoas, supostamente muçulmanos assassinados no começo da guerra da Bósnia (1992-1995), foram desenterrados do fundo de um lago na fronteira da Bósnia com a Sérvia, segundo informaram especialistas forenses na terça-feira.

"Desenterramos um total de 396 restos esqueléticos, que pertencem a ao menos 97 corpos", afirmou Amor Masovic, chefe do Instituto de Pessoas Desaparecidas da Bósnia.

As vítimas - que seriam parte dos 1 mil bósnios muçulmanos que desapareceram da cidade de Visegrad, no leste do país, em 1992 - foram encontrados por um esforço conjunto de especialistas forenses bósnios e sérvios durante uma operação de dois meses e meio.

De acordo com Masovic, a operação foi uma das mais extensas desde que se iniciaram as buscas por vítimas de guerra em 1996 e é a primeira conduzida em conjunto por autoridades sérvias e de Kosovo, refletindo a melhora nas relações entre os antigos rivais.

Buscas

Cerca de 2 mil especialistas e voluntários participaram da difícil busca ao longo dos dois lados do Lago Perucac, uma parte represada de 60 quilômetros de extensão do rio Drina, que em boa parte está esvaziada para reparos na represa.

Segundo Veljko Odalovic, chefe da comissão sérvia para pessoas desaparecidas, ossos que teriam pertencido a 11 vítimas foram encontrados no lado sérvio do lago. "Acredito que o estabelecimento do destino dos desaparecidos é uma das questões mais importantes e pode ser a chave para a reconciliação na região", afirmou Odalovic, acrescentando que isso também deveria servir como exemplo em como resolver outras questões pendentes entre os antigos inimigos.

A equipe dele, junto com representantes da comissão de Kosovo para pessoas desaparecidas, também busca por albaneses de Kosovo mortos por forças sérvias durante os bombardeios da Otan em 1999. Os corpos foram colocados em um caminhão refrigerado e jogados no mesmo lago.

Cerca de 14 mil pessoas ainda estão desaparecidas desde as guerras nos Bálcãs dos anos 90, sendo 10 mil na Bósnia.

Acredita-se que cerca de 1 mil civis de Visegrad tenham sido mortos em 1992 pelas forças sérvias bósnias, com o auxílio de aliados da vizinha Sérvia, em uma tentativa de criar um pequeno Estado exclusivamente sérvio na Bósnia.

*Com Reuters

    Leia tudo sobre: sérviabósniaotanbálcãs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG