Restos de García Lorca não estão na vala de Alfacar

A escavação da vala de Alfacar, perto de Granada (sul da Espanha), onde supostamente se encontravam os restos do poeta García Lorca, fuzilado em 1936, terminou com a evidência científica que não houve qualquer enterro no local, afirmou o governo regional andaluz.

AFP |

"O terreno foi vasculhado palmo a palmo sem que tenham aparecido um único osso, roupa, ou cápsula de bala", afirmou à imprensa a ministra regional da Justiça, Begoña Alvarez, confirmando uma informação antecipada pelo jornal El País.

O relatório dos arqueólogos que abriram várias valas na região, onde supostamente o poeta estava enterrado, conclui que o lugar não possui valas com capacidade mínima para conter corpos.

Vários testemunhos orais afirmavam que o lugar situado a 9 km de Granada era onde teriam sido fuzilados e enterrados García Lorca com dois anarquistas e um professor em agosto de 1936, um mês depois do início da Guerra Civil (1936-1939).

str/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG