Restaurantes de NY conseguem novo prazo para especificar colorias no menu

Os donos de restaurantes de Nova York conseguiram nesta terça-feira uma nova prorrogação que suspende por tempo indeterminado a obrigação de especificar a quantidade de calorias de cada prato do cardápio.

AFP |

A medida foi adotada por um tribunal de apelação de Nova York, solicitada pela União dos donos de restaurantes do Estado de Nova York contra as autoridades da cidade.

A razão da briga, que já dura dois anos, é a medida revisada e adotada pelo departamento de Saúde pública de Nova York "para lutar contra a obesidade e suas consequências".

Após várias prorrogações sucessivas, a norma deveria ter entrado em vigor no dia 1 de abril, tendo sido adiada depois para o dia 14 e, posteriormente, para o dia 25 de abril. Redes de restaurantes como a Starbucks já começaram a publicar as calorias para evitar multas.

O adiamento concedido nesta terça-feira pela justiça, após ouvir os argumentos das duas partes, é por um período curto e indeterminado.

"Não entendo porque a necessidade de indicar a quantidade de calorias contidas em cada prato incomoda tanto os donos dos restaurantes", disse a juíza Rosemary Pooler, lembrando que "as pessoas continuam a fumar apesar das advertências nos maços de cigarro".

Outro juiz, Chester Straub, adotou uma postura mais conciliadora com os restaurantes. "Por que a cidade de Nova York se opõe a suspender essa medida? Já esperaram anos, mais uma ou menos uma porção de batata frita não vai mudar nada", disse o magistrado. A data para uma nova audiência será estipulada em breve.

mes/cl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG