Restaurantes de Nova York não querem ouvir falar de calorias

A União de Restaurantes de Nova York está em pé de guerra com as autoridades do Estado para exigir a suspensão de uma norma relacionada à divulgação da quantidade de calorias de seus pratos.

AFP |

A medida revisada e aprovada pelo Departamento de Saúde Pública de Nova York visa a "lutar contra a obesidade e suas conseqüências" obrigando a especificação das calorias no menu.

Depois de vários adiamentos sucessivos, a norma deveria entrar em vigor no dia 1º de abril passado, sendo marcada depois para o dia 14 e, em seguida, para o 25 de abril. Redes como a cafeteria Starbucks já começaram a publicar as calorias para evitar multas.

A União dos Restaurantes do Estado de Nova York (NYRSA) "entrou com uma denúncia na justiça contra o Departamento de Saúde por violação da primeira emenda constitucional", segundo os advogados chefiados por Nancy Milburn.

A primeira emenda da Constituição americana garante a liberdade de culto e de expressão com uma cláusula garantindo sua primazia sobre qualquer outra lei ou norma adotada em nível local.

"Esperamos ser ouvidos pelo magistrado", declarou à AFP Chuck Hunt, presidente do setor nova-iorquino da União, que reúne 7.000 proprietários de restaurantes do Estado de Nova York.

mes/ltl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG