Responsável por atentado frustrado diz que outros terroristas suicidas virão

WASHINGTON - O nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, acusado de tentar explodir no ar o avião do voo 253 da Northwest Airlines, disse em seu interrogatório que, depois dele, virão outros terroristas suicidas da rede terrorista Al Qaeda.

EFE |

A rede de televisão americana "ABC" divulgou nesta segunda-feira em seu site algumas das afirmações feitas pelo detido durante seu interrogatório com o FBI (Polícia federal americana).

A organização Al Qaeda na Península Arábica assumiu a autoria da tentativa de atentado contra o avião da Northwest, ocorrida no dia de Natal.

Em comunicado divulgado em fóruns virtuais islâmicos, o grupo terrorista disse que a ação era uma represália "contra a injusta agressão contra a Península Arábica" e afirmou que a bomba não explodiu devido a uma "falha técnica".

Em seu interrogatório, Abdulmutallab, de 23 anos, disse aos agentes que há outros como ele no Iêmen, treinados e preparados para agir em breve.

Também disse que foi treinado durante mais de um mês pela Al Qaeda, e que a organização lhe deu 80 gramas de um explosivo de alta potência que foram costurados em sua roupa íntima - com isso, ele conseguiu furar o esquema de segurança do aeroporto.

O presidente americano, Barack Obama, anunciou que tinha ordenado uma revisão completa dos sistemas de segurança para determinar quais erros ocorreram e o que possibilitou o embarque de um suposto terrorista com explosivos.

Leia mais sobre: terrorismo

    Leia tudo sobre: estados unidosterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG