Responsável iraniano sugere que ONU não deveria tratar programa nuclear

Teerã, 3 set (EFE).- O representante do Irã perante a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Ali Asghar Soltaniyeh, acha que o Conselho de Segurança da ONU deveria abandonar a questão do programa nuclear iraniano, já que, segundo ele, não tem competência legal.

EFE |

Em declarações divulgadas na quarta-feira à noite pela televisão em árabe "Alalam", o responsável iraniano reiterou que o interesse e as pressões das Nações Unidas têm natureza "política" e que o assunto deve se limitar ao marco da AIEA.

"O envolvimento do Conselho de Segurança da ONU na questão nuclear iraniana não tem fundamento legal e deve concluir", disse o funcionário, citado também hoje pelo site da televisão estatal iraniana.

Na sexta-feira passada, a AIEA emitiu um relatório sobre o programa nuclear iraniano, no qual ressaltou que foi constatado uma diminuição do processo de enriquecimento de urânio pela primeira vez em anos, mas advertiu que persistem as dúvidas sobre o objetivo final dess esforço.

A este respeito, Soltaniyeh repetiu que o Irã prosseguirá com a cooperação com a AIEA dentro das obrigações, para esclarecer qualquer tipo de ambiguidade sobre o programa nuclear de seu país.

EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG