Resoluções de Ano Novo podem fazer mal, diz ONG

O tradicional hábito de fazer uma lista de resoluções para o ano novo pode fazer mais mal do que bem, advertiu uma ONG britânica para saúde mental. Segundo Mind, resoluções que se concentram em imperfeições físicas, como perder peso, criam uma auto-imagem negativa.

BBC Brasil |

E se os planos não se materializarem, podem despertar sentimentos de fracasso e inadequação, de acordo com a ONG.

O diretor-executivo da organização, Paul Farmer, disse que se concentrar em problemas ou questões que causam insegurança pode trazer uma sensação de desespero, baixa auto-estima e até uma leve depressão.

"Nós nos punimos pelo que percebemos como falhas e estabelecemos objetivos irreais para mudar o nosso comportamento. Então, não é de surpreender que, quando deixamos de manter as resoluções, acabamos nos sentindo pior do que quando começamos", disse ele.

"Em 2009, ao invés de adotar uma resolução de Ano Novo, pense de maneira positiva sobre o ano que começa e no que você pode conquistar."

Ao invés de resoluções facilmente violáveis, a ONG sugeriu alguns passos para uma melhoria geral da saúde mental em 2009. Abaixo, as recomendações:

  • Ser ativo, pois exercício libera endorfinas (substâncias químicas naturais do organismo e que despertam uma sensação de euforia e bem-estar) e até uma caminhada leve traz benefícios à saúde mental.
  • Abraçar a ecologia, uma vez que evidências mostram que uma ligação com a natureza pode melhorar o humor.
  • Aprender alguma coisa nova, pois isso vai manter a mente estimulada e fomentar a confiança.
  • Ajudar a comunidade, que pode trazer satisfação tanto para quem faz a colaboração quanto para quem a recebe.

Leia mais sobre Ano Novo

    Leia tudo sobre: ano novo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG