Republicanos reiteram que tentarão parar reforma de Obama

Washington, 27 mar (EFE).- O líder da minoria opositora no Senado dos Estados Unidos, Mitch McConnell, afirmou hoje que os republicanos continuarão lutando até revogar e substituir a reforma no sistema de saúde aprovada pela Casa Branca.

EFE |

Em discurso por rádio, McConnell disse que, apesar de o sistema de saúde dos EUA precisar de mudanças, a reforma conduzida pelos democratas e promulgada esta semana pelo presidente Barack Obama não é a solução adequada.

"Ninguém está satisfeito com o atual sistema de cuidado médico", reconheceu McConnell, senador republicano por Kentucky, ao destacar os exorbitantes custos do tratamento de saúde no país.

Segundo McConnell, a reforma na saúde e o plano de emendas que o acompanha, que não tiveram nem um voto a favor dos republicanos, só aumentará as despesas das empresas.

McConnell citou o exemplo da companhia John Deere, que apenas este ano gastará, segundo ele, US$ 150 milhões extras só para cumprir a nova lei.

A reforma tem como objetivo ampliar a cobertura médica a 32 milhões de pessoas até 2019, assim como reduzir o déficit federal e os custos com saúde.

McConnell disse que os republicanos apóiam a ideia de ampliar a cobertura médica, mas sem aumentar os impostos que "eliminam empregos". EFE mp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG