Republicanos lançam ofensiva em defesa da vice de McCain

A governadora do Alasca e companheira de chapa de John McCain, Sarah Palin, realizará nesta quarta-feira um aguardado discurso durante a Convenção Nacional do Partido Republicano. E a legenda já traça estratégias para responder às críticas e polêmicas envolvendo a governadora.

BBC Brasil |

Palin vem treinando seu discurso com assessores próximos a McCain há vários dias. A campanha do virtual candidato republicano tem conversado com a governadora a respeito das políticas de McCain em temas como a Guerra do Iraque, a economia e política energética.

A partir desta quarta-feira, a campanha de McCain também passa a exibir um anúncio no qual afirma que a experiência de Palin como governadora do Alasca há dois anos excede a do democrata Barack Obama como senador com três anos de mandato.

Currículo

Antes de governar o Alasca, Palin cumpriu dois mandatos como prefeita de Wasilla, uma cidade com população de 9,2 mil pessoas, e, antes disso, foi deputada estadual, com um mandato marcado pelo combate à corrupção.

Uma das conquistas de sua gestão como prefeita foi o corte de impostos cobrados sobre imóveis, uma medida possível graças à rápida ascensão da região.

Como governadora, Palin conta com a aprovação de cerca de 80% dos moradores de seu Estado. Mas enfrenta atualmente uma investigação movida por deputados do Alasca que a acusam de abuso de poder na demissão do comissário de segurança do Estado.

Em seu pronunciamento, a governadora deverá enfatizar temas com os quais teria familiaridade, entre eles reforma política e sua plataforma para a área de energia. Os assessores de McCain visam com o pronunciamento responder às acusações de que a governadora é pouco experiente.

Segundo Tucker Bounds, um dos porta-vozes da campanha de McCain, a percepção de que Sarah Palin não ''possui um conhecimento profundo dos temas'' é ''absurda''.

Ofensiva

Políticos de destaque do partido lançaram uma verdadeira ofensiva em defesa de sua candidata a vice nos últimos dias.

O ex-prefeito de Nova York e ex-pré-candidato presidencial republicano Rudolph Giuliani deverá conceder nesta quarta-feira uma série de entrevistas a programas de TV americanos enaltecendo as credenciais de Sarah Palin.

Na terça-feira, outro ex-pré-candidato, Fred Thompson, fez uma inflamada defesa da governadora durante seu discurso na convenção. De acordo com Thompson, Palin representa ''um sopro de ar fresco''.

A fim de despertar a simpatia dos eleitores republicanos de direita, Thompson enfatizou que Palin vem de ''uma cidade pequena com valores de uma cidade pequena, mas isso não é o suficiente para aquela gente que está atacando a ela e à sua família''.

Os comentários foram uma menção a algumas das polêmicas protagonizadas pela governadora.

Bebê a bordo

Na segunda-feira, veio à tona a notícia de que a filha de Palin, Bristol, de 17 anos, está grávida de cinco meses.

A notícia ganhou destaque por conta de Palin ser uma cristã devota e mãe de cinco filhos, que condena o sexo antes do casamento e é radicalmente contrária ao aborto.

A polêmica perdeu força entre muitos republicanos após a governadora e seu marido terem divulgado um comunicado no qual afirmaram que a filha definitivamente terá o seu bebê e irá se casar com o pai da criança.

Uma das incógnitas relativas ao discurso desta quarta-feira é se Palin fará ou não referências à gravidez da filha.

Depois dessa controvérsia, a candidatura de Palin foi atingida por uma nova revelação, a de que seu marido, Todd Palin, foi preso na juventude por dirigir embriagado.

Leia mais sobre Sarah Palin

    Leia tudo sobre: eleições nos euasarah palin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG