St. Paul (EUA), 1º set (EFE) - Com chapéus de cowboy, broches com a bandeira dos Estados Unidos e faixas com o nome de John McCain, os delegados republicanos se reúnem a partir de hoje para nomear seu candidato, mas evitam ostentação por causa do ciclone Gustav.

"Este não é um momento para celebração, porque muitas pessoas tiveram que sair de suas casas", disse Lou Ann Berman, de 54 anos, que pertence à delegação do Texas.

O Xcel Energy Center estava todo enfeitado de cima a baixo com o vermelho, azul e branco, as cores da bandeira americana, para uma convenção sob o título de "Primeiro, o País".

No entanto, o republicano John McCain decidiu que "Primeiro, o País" significava cancelar todos os discursos políticos de hoje e se centrar nos trâmites indispensáveis para estabelecer a convenção.

"O que McCain fez é o apropriado", afirmou à Agência Efe o congressista republicano Lincoln Diaz-Balart.

"Será feito o que por regulamento é necessário fazer... mas sem festa", acrescentou.

Já o secretário de Comércio americano, Carlos Gutierrez, disse que "primeiro vem a segurança do povo no litoral do Golfo (do México). Isso é o que temos em mente agora".

Muitos dos delegados tinham chegado a St. Paul com esperanças graças à decisão de McCain de escolher a governadora do Alasca, Sarah Palin, como candidata à Vice-Presidência.

Um deles é Vernon Robinson, um delegado da Carolina do Norte, que se confessou horrorizado com a possibilidade de que o senador escolhesse como companheiro de chapa o ex-secretário de Segurança Nacional Tom Ridge ou o ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani, definidos como "membros de esquerda" do partido.

Ambos são favoráveis ao aborto, enquanto Palin é uma fervorosa opositora a qualquer interrupção de gravidez. Hoje confirmou que sua filha de 17 anos está grávida e, logicamente, terá o filho e se casará com o pai da criança.

"Palin me entusiasma", disse Robinson. "Em um quiosque, lá fora, onde são feitas fotos com modelos de papelão, as mais solicitadas são as de Palin, especialmente entre os homens", afirmou.

A governadora, de 44 anos, foi finalista no concurso Miss Alasca há 20 anos.

A agenda de hoje se restringirá aos mínimos atos, o que é um golpe também para a cidade de St. Paul, que esperava atrair a atenção do país com a retransmissão dos discursos do presidente, George W. Bush, e do vice-presidente, Dick Cheney, no horário de máxima audiência.

"É uma decepção", disse à imprensa Chris Coleman, o prefeito de St. Paul.

"Trabalhamos muito para preparar o evento, mas se trabalhou ainda mais nos três anos desde 'Katrina'" para evitar outro desastre como o de 2005, quando esse furacão inundou Nova Orleans, explicou. EFE cma/bm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.