República Tcheca nega que EUA tenham pedido instalação de mísseis no país

Praga, 18 abr (EFE) - O Governo tcheco negou hoje que os Estados Unidos tenham consultado sobre a possível instalação em seu país de uma bateria de mísseis interceptores, devido aos problemas encontrados para posicioná-los na Polônia, nação que, inicialmente, receberia esse sistema de defesa.

EFE |

"Os foguetes em território da República Tcheca foram mencionados somente de maneira discreta durante a legislatura social-democrata passada" (2002-2006), declarou hoje o vice-presidente do Governo, Alexander Vondra, ao jornal "Lidové Noviny".

Dessa forma, o membro do Executivo tcheco desmentiu informações publicadas na Polônia sobre um possível interesse dos EUA em reabrir essa possibilidade.

O plano inicial de Washington é montar um escudo antimísseis composto de um radar na República Tcheca e uma base com 10 foguetes interceptores na Polônia.

As negociações entre Washington e Varsóvia estão estagnadas e os americanos queriam sondar o interesse da República Tcheca em receber os foguetes, publicou esta semana o jornal polonês "Gazeta Wyborcza".

"Desde janeiro do ano passado foi mencionado apenas o radar ou os mísseis de forma separada, e não existe outra variante sobre a mesa", confirmou o primeiro-secretário de Estado de Assuntos Exteriores, Tomas Pojar.

Embora a instalação dos mísseis em território tcheco seja tecnicamente viável, o custo político poderia ser alto, já que mais de dois terços dos cidadãos do país são contra o radar. EFE gm/bf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG