República Tcheca e Brasil intensificam intercâmbios econômicos e diplomáticos

Praga, 11 abr (EFE).- O Brasil e a República Tcheca intensificarão seus intercâmbios econômicos e diplomáticos com a visita à Praga do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a primeira oficial de um chefe de Estado brasileiro a este país.

EFE |

Os dois países assinarão no sábado um Acordo de Cooperação Econômica e Industrial que "prevê ações comuns em diversas áreas, como energia, automação, proteção ambiental e informática", antecipou hoje à Agência Efe a embaixadora brasileira na capital tcheca, Leda Lucia Martins Camargo.

O Brasil é o principal parceiro econômico da República Tcheca na América Latina, com trocas comerciais totalizando 371 milhões de euros em 2007, apesar de os investimentos diretos tchecos serem simbólicos.

Praga e Brasília assinarão, além disso, um acordo sobre academias diplomáticas que prevê a troca de especialistas e alunos.

Acompanharão Lula na sua visita o chanceler de Relações Exteriores, Celso Amorim, o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Miguel Jorge, e o ministro chefe da Secretaria-Geral de Presidência, Luiz Dulci.

O acordo econômico atualiza o já existente com a Tchecoslováquia e que ficou sem valor após o surgimento da República Tcheca e a entrada da mesma na União Européia (UE) em 2004, querendo firmar relações bilaterais com este país que goza de um "grande dinamismo", disse Martins Camargo.

Este documento será assinado pelo titular de Indústria e Comércio brasileiro e seu colega tcheco, Martin Rimam, que chegará hoje ao Brasil, onde visitou o complexo hidrelétrico de Itaipu e manteve reuniões com membros da Federação de Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Durante o encontro está previsto que Lula e seu colega e anfitrião, Vaclav Klaus, também revisem vários assuntos bilaterais e regionais, com atenção especial à Presidência tcheca da União Européia (UE) que acontecerá durante o primeiro semestre de 2009.

O Brasil é o principal motor econômico dentro do Mercosul, que agora negocia um acordo de associação com a UE.

Klaus visitou Brasil em abril de 1994, quando era primeiro-ministro, e já naquela época defendeu firmar relações econômicas com países sul-americanos como o Chile e a Argentina.

Depois, o candidato presidencial eleito Fernando Henrique Cardoso esteve em Praga em outubro 1994 em visita particular, discutindo o desmantelamento das economias centralizadas da Europa Central e do Leste.

O ex-presidente e dramaturgo Vaclav Havel realizou a primeira visita de Estado de um presidente tcheco ao Brasil em setembro de 1996.

Lula chegará hoje às 22h (17h, horário de Brasília) vindo da Holanda, por isto o programa principal desta visita de trabalho será no sábado. EFE gm/bf/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG