Um alto funcionário do ministério da Defesa israelense, Amós Gilad, se reuniu neste domingo no Cairo com o chefe do serviço de inteligência egípcio, Omar Suleiman, para falar sobre uma trégua com o movimento radical islâmico Hamas na Faixa de Gaza, informou a agência oficial egípcia MENA.

Gilad e Suleiman conversaram sobre "meios para superar os obstáculos que permitam consolidar uma trégua entre palestinos e israelenses", segundo a MENA.

Suleiman "mantém intensos contatos com palestinos e israelenses pata aproximar os pontos de vista das duas partes e alcançar um acordo sobre uma trégua o mais rápido possível (...)", declarou um alto funcionário egípcio que pediu o anonimato, citado pela agência.

Omar Suleiman pediu a israelenses e palestinos que dêem mostras da "flexibilidade necessária para conseguir uma trégua".

O Egito está mediando as conversações entre Israel e o Hamas, que controla a Faixa de Gaza desde junho de 2007.

Antes da reunião semanal do conselho de ministros neste domingo, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou que "não tem a intenção de prolongar por muito tempo a questão de Gaza".

"Israel quer calma e segurança total imediatamente e a longo prazo para os habitantes do sul do país", destacou Olmert, referindo-se aos foguetes e morteiros disparados por militantes palestinos contra cidades israelenses a partir da Faixa de Gaza.

"Para consegui-lo, teremos que tomar decisões. Se isso puder ser feito por intermédio dos esforços egípcios, tanto melhor, senão, teremos que recorrer a outros meios", disse Olmert.

De acordo com a rádio militar israelense, dois assuntos bloqueiam a pauta de discussões.

Israel exige avanços na libertação do soldado israelense Gilad Shalit, seqüestrado por um comando palestino em 2006 para forçar uma trégua com o Hamas.

Além disso, o Estado judaico também quer garantias de que o Hamas não aproveitará o cessar-fogo para se reforçar militarmente através do contrabando de armas vindas do Sinai egípcio.

rb-jlr-iba/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.