Representante do governo iraniano tem acesso vetado no Parlamento

O presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani, decidiu neste domingo proibir a entrada na Assembléia de um representante do governo acusado de ter subornado deputados para impedir a aprovação de uma moção de censura contra o ministro do Interior.

AFP |

"Mohammad Abbassi não tem mais o direito de entrar no Parlamento. Ninguém tem o direito de brincar com a dignidade da Assembléia", declarou Larijani durante um discurso transmitido pela televisão estatal.

De acordo com uma investigação conduzida pela presidência do Parlamento, Abbassi, secretário-geral do escritório do governo dentro da Assembléia, entregou a vários deputados um cheque de cerca de 5.000 dólares, supostamente para ajudar as mesquitas de suas regiões.

Porém, na mesma operação, Abbassi também fez esses deputados assinarem, sem que eles saibam, um documento no qual se comprometiam a rejeitar uma moção de censura contra o ministro do Interior, Ali Kordan.

Larijani denunciou "a manipulação" de Abbassi, e pediu ao governo que tome as devidas providências para "eliminar qualquer suspeita".

O vice-presidente encarregado dos assuntos parlamentares, Mohammad Reza Rahimi, irritou ainda mais os parlamentares ao acusá-los de mentir.

O ministro do Interior está sob o fogo das críticas por ter mentido ao afirmar possuir um doutorado de direito da prestigiosa universidade britânica de Oxford. Ele acabou admitindo no fim de setembro que seu diploma era um falso, mas descartou renunciar.

sgh/yw-lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG