Bruxelas, 9 abr (EFE).- O representante especial para Ásia Central da União Europeia, Pierre Morel, viaja amanhã para Biskek para avaliar a situação no Quirguistão, após os últimos enfrentamentos registrados depois que a dirigente da oposição Rosa Otunbáyeva assumiu o controle do país.

A chefe da diplomacia da UE, Catherine Ashton, pediu hoje a Morel que vá à capital quirguiz a fim de "identificar as maneiras" nas quais o bloco, em cooperação com seus parceiros internacionais, pode facilitar uma resolução "pacífica, negociada à crise".

Otunbáyeva assumiu o poder do Governo de "confiança popular" na quarta-feira depois que o presidente do Quirguistão, Kurmanbek Bakíev, fugiu após uns distúrbios violentos que causaram dezenas de mortos.

Durante sua estadia em Biskek, Morel estará em contato com os responsáveis da Presidência da UE e dos Estados-membros representados no país.

Também com os delegados especiais das Nações Unidas, Jan Kubis, e da Organização de Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Zhanibek Karibzhánov, que viajam já rumo ao Quirguistão.

A porta-voz de Ashton, Maja Kocijancic, confirmou em entrevista coletiva que Morel se reunirá "com diferentes interlocutores no país".

"Por enquanto, é cedo" para falar se a UE reconhece o novo Governo no Quirguistão, disse. "Vamos seguir a situação; (Morel) vai a se encontrar com representantes de todas as partes, é o que posso dizer por enquanto", acrescentou.

Por outro lado, assinalou que o Comitê Político e de Segurança (COPS) da UE fará uma reunião na próxima semana em Bruxelas, na qual discutirá este assunto. EFE rja/pb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.