Repórteres Sem Fronteiras denunciam fechamento de emissoras

Paris, 29 set (EFE).- A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denunciou hoje o fechamento pelo Governo no poder em Honduras da emissora Rádio Globo e da televisão Canal 36, dois meios de comunicação várias vezes suspensos e acossados por causa de sua oposição ao golpe de Estado de 28 de junho.

EFE |

Nos dois casos, a Polícia interveio para desocupar a redação e confiscar o equipamento de transmissão, afirma o comunicado divulgado hoje pela RSF.

"Até onde irá o Governo golpista?", pergunta a organização, antes de ressaltar que o presidente no poder em Honduras, Roberto Micheletti, "ganha vantagem para figurar entre os depredadores da liberdade de imprensa".

A "Rádio Globo" e o "Canal 36" devem recuperar "imediatamente" seus frequências e seus equipamentos, e a repressão, em particular contra os defensores dos direitos humanos, deve parar o mais rápido possível, acrescenta a mesma nota.

A RSF precisa que, durante o confisco dos equipamentos da "Rádio Globo", um jornalista guatemalteco do canal mexicano "Televisa", Ronny Sánchez, reclamou de ter sido agredido pelos policiais presentes.

Acrescenta que as forças da ordem também mostraram brutalidade com seu companheiro e compatriota Alberto Cardona, da "Guatevisión".

A organização faz uma chamada a toda a comunidade internacional, e ao Brasil e Estados Unidos, em particular, para que exijam do Governo de fato o acesso ao território por uma delegação da Organização dos Estados Americanos (OEA), que possa obter a libertação dos opositores, jornalistas e defensores dos direitos humanos atualmente detidos. EFE pi/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG