Repórter da BBC morto no Afeganistão é enterrado

Um jornalista afegão que trabalhava para a BBC na província de Helmand, no sul do Afeganistão, foi enterrado nesta segunda-feira, um dia depois de ter sido encontrado morto. Abdul Samad Rohani foi seqüestrado no sábado e seu corpo, crivado de balas, foi encontrado na tarde de domingo em Lashkar Gah.

BBC Brasil |

A BBC prestou tributo a Rohani e afirmou em comunicado que sua "coragem e determinação foram cruciais para o trabalho da BBC no Afeganistão nos últimos anos".

"A coragem de Rohani e seus colegas permitiu que relatássemos um assunto-chave (Afeganistão) para as audiências na Grã-Bretanha, no Afeganistão e no mundo", acrescenta o comunicado da BBC.

Rohani era o repórter da seção em língua pachto do Serviço Mundial da BBC em Helmand.

A província foi palco de alguns dos episódios mais violentos da insurreição do grupo Talebã no país.

Funeral
O corpo de Rohani foi levado da capital da província, Lashkar Gah, ao distrito de Marja, onde foi enterrado.

Centenas de pessoas, entre elas o governador da província, compareceram ao funeral.

Na noite de domingo, o governo do Afeganistão condenou o assassinato e disse que Rohani foi "martirizado por realizar o sagrado trabalho de relatar" os fatos.

A polícia disse não saber quem seqüestrou e matou Rohani, mas acrescentou que o crime está sendo investigado.

Diversos ataques contra jornalistas foram registrados no Afeganistão neste ano. Uma associação regional de imprensa, a South Asia Media Comission, diz que cinco jornalistas afegãos foram mortos em 2007.

Essa foi a segunda morte de um jornalista da BBC no fim de semana. Atiradores em Kismayo, no sul da Somália, mataram, no sábado, Nasteh Dahir, que trabalhava para a BBC e para a agência de notícias Associated Press.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG