Renuncia embaixador da Colômbia expulso do Equador

Bogotá, 11 jun (EFE).- O embaixador colombiano expulso do Equador depois que os dois países romperam relações diplomáticas, Carlos José Holguín, renunciou hoje ao cargo, informaram em Bogotá fontes oficiais.

EFE |

O ministro das Relações Exteriores colombiano, Fernando Araújo, disse a jornalistas, após a confirmação da renúncia, que, por enquanto, "o que foi combinado com o Governo do Equador foi não nomear embaixadores, mas encarregados de negócios".

Holguín foi expulso de Quito em 3 de março, dois dias após a operação de tropas colombianas contra um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território equatoriano.

Segundo Holguín, que passou três anos em Quito, a retirada acontece por "razões pessoais".

Ontem, em Washington, foi anunciado que o chanceler colombiano se reunirá no fim do mês com seu colega do Equador, María Isabel Salvador, para concluir o processo de normalização das relações diplomáticas entre ambos os países.

Nesta quarta, Araújo disse que quando as relações entre as duas nações voltarem a permitir a nomeação de embaixadores, os dois Governos anunciarão o fato e o presidente Álvaro Uribe escolherá a pessoa que assumirá a Embaixada colombiana no Equador. EFE rrm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG