Remessas de brasileiros residentes no exterior aumentam em 50%

Os brasileiros residentes no exterior aproveitaram o mês de outubro para remeter um volume de dólares acima da média ao Brasil. De acordo com dados do Banco Central, o ingresso de moeda americana por meio de remessas de residentes no exterior foi de US$ 345 milhões, número 50% superior ao registrado em setembro.

BBC Brasil |

O volume oriundo dos Estados Unidos aumentou 34% e o do Japão subiu 63%. Já os ingressos de "demais países" foram 64% maiores no mês.

A valorização do dólar é apontada como a principal explicação para o aumento.

A diferença no câmbio beneficia aqueles que recebem em moeda estrangeira e estimula as remessas para o Brasil, pois a conversão, em geral, passa pela moeda americana.

Como o resultado da conversão é um montante maior em reais, os residentes no exterior aproveitaram para aumentar o volume de remessas.

Retorno
Mas essa não é a única razão para o maior ingresso de dólares, segundo especialistas, que apontam ainda mais duas outras prováveis explicações.

"Os brasileiros estão desconfiados em relação ao sistema financeiro americano", diz Zory Muñoz, diretora da Money Express, empresa de transferência de recursos especializada em atender brasileiros que moram nos Estados Unidos.

Segundo Zory, os imigrantes brasileiros têm demonstrado receio em deixar suas economias nos Estados Unidos, com medo de que novas instituições financeiras sejam afetadas pela crise.

"Por isso, muitos estão preferindo enviar suas economias para o Brasil", diz.

Segundo ela, alguns clientes já comentam sobre a possibilidade de voltar ao Brasil. A remessa dos dólares pode ser interpretada, de acordo com Zory, como um sinal de que os brasileiros estão se preparando para voltar à terra natal.

O Itamaraty confirma essa tendência. O serviço consular não tem números, mas afirma que seus postos nos Estados Unidos têm sido cada vez mais procurados por pessoas interessadas em voltar para casa.

"Além do agravamento da crise financeira, existe ainda um outro fator, que chamamos de 'cansaço da ilegalidade'", diz uma fonte do Itamaraty.

Segundo estimativa do Ministério das Relações Exteriores, cerca de 3,5 milhões de brasileiros, incluindo os ilegais, vivem em outros países. Desse total, 1,2 milhão estão nos Estados Unidos.

Queda
Dados do Banco Mundial mostram que as remessas de emigrantes para países em desenvolvimento deverão somar US$ 283 bilhões em 2008, número 6,7% maior do que o registrado em 2007.

Apesar do crescimento, a tendência é desaceleração, em função da crise financeira internacional.

A previsão do Banco Mundial é de queda no total de remessas a partir de 2009, quando o volume deverá ficar 0,9% menor.

    Leia tudo sobre: dolar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG