Religioso egípcio lamenta ter se sentado perto de Shimon Peres

Cairo, 20 jul (EFE).- Mohammed Sayed Tantawi, o grande xeque da Al-Azhar, a instituição religiosa mais prestigiosa do mundo muçulmano sunita, mostrou seu pesar por ter dividido a mesa com o presidente israelense, Shimon Peres, durante uma conferência recente realizada no Cazaquistão sobre o Diálogo de Religiões.

EFE |

"Não vi Peres, nem ninguém quando entraram na sala. Entraram quando o presidente do Cazaquistão (Nursultan Nazarbayev) fazia seu discurso", afirmou Tantawi, conforme publicaram hoje vários jornais egípcios.

Durante a abertura do 3º Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais que aconteceu no começo de julho em Astana, capital do Cazaquistão, Peres se sentou na mesma mesa na qual estava Tantawi.

"Que Deus o maldiga até o dia do julgamento", afirmou o xeque da Al-Azhar em referência ao chefe de Estado israelense durante um acampamento de verão organizado pelo governista Partido Nacional Democrático perto da cidade mediterrânea de Alexandria.

A reação de Tantawi se deve a que seus últimos encontros com Peres geraram críticas dentro e fora do Egito, o que fez com que afirmasse que o presidente de Israel lhe causava problemas.

Apesar das críticas recebidas por dividir a mesa com Peres, o xeque egípcio respondeu aos detratores, assegurando que pensam que quem não age como eles está errado.

Mesmo assim, Tantawi ressaltou que não apertou a mão de Peres ou de algum rabino judeu durante a conferência. EFE nq/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG