Relatório sobre acionador nuclear é falso, diz Ahmadinejad

WASHINGTON (Reuters) - Um memorando vazado que aparentemente revelou esforços de Teerã para produzir um acionador de bomba atômica foi falsificado pelos Estados Unidos, disse o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, a um programa de notícias dos EUA. Ahmadinejad foi perguntado pelo ABC News sobre artigo publicado na semana passada pelo jornal The Times, de Londres, sobre o que o jornal afirmou ser um documento técnico e confidencial iraniano descrevendo um plano de quatro anos para testar um iniciador de nêutrons, parte de uma ogiva que desencadeia uma explosão.

Reuters |

"É um conjunto de documentos falsificados que são continuamente forjados e disseminados pelo governo norte-americano", disse Ahmadinejad à TV, em entrevista transmitida na segunda-feira.

Os relatos de que o Irã estaria trabalhando sobre um acionador de bomba são "fundamentalmente inverídicos", disse Ahmadinejad.

Em 14 de dezembro o The Times publicou o que afirmou ser o documento em língua farsi, acompanhado de tradução inglesa, intitulado "Perspectivas de Atividades Especiais Ligadas a Nêutrons nos Próximos Quatro Anos".

O documento descrevia medidas para desenvolver e testar peças de um iniciador de nêutrons, artefato que inunda o núcleo de urânio altamente enriquecido com partículas subatômicas, para desencadear a reação em cadeia de uma explosão nuclear.

Na semana passada, o porta-voz do Ministério do Exterior iraniano Ramin Mehmanparast descreveu o artigo como "infundado, indigno de atenção, tendo como objetivo exercer pressão política e psicológica sobre o Irã".

"POTÊNCIAS ARROGANTES"

Quinto maior exportador de petróleo no mundo, o Irã diz que seu programa de enriquecimento de urânio visa gerar eletricidade, para que possa exportar mais gás e petróleo. Devido a seu histórico de sigilo nuclear, o Ocidente acredita que o Irã visa produzir bombas atômicas.

Em discurso televisionado feito no sul do Irã nesta terça-feira, Ahmadinejad disse que os arsenais nucleares dos Estados Unidos e Israel deveriam ser desmontados. Acredita-se que Israel seja o único país do Oriente Médio dotado de armas atômicas.

"Eles precisam saber que a nação iraniana e as nações do mundo vão continuar a resistir até o desarmamento (nuclear) completo da América e de todas as potências arrogantes", disse o presidente iraniano a uma multidão em um estádio na cidade de Shiraz.

(Reportagem de Paul Eckert em Washington e Hossein Jaseb em Teerã)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG