Os bombardeios e os combates de segunda-feira e terça-feira em Farah, oeste do Afeganistão, deixaram um certo número de civis mortos, afirma um relatório preliminar do Exército americano e das autoridades afegãs, enquanto testemunhas citam mais de 100 mortos.

"A equipe de investigação conjunta confirmou que um certo número de civis morreram durante os combates, mas não pode determinar com certeza a identidade dos mortos, entre os quais estão talibãs e civis não combatentes, já que todos os corpos foram enterrados", afirma um comunicado assinado pelo Exército americano e as autoridades afegãs.

Na segunda-feira, em Bala Buluk, distrito da província de Farah, onde os rebeldes estão bem implantados, violentos combates foram travados entre os talibãs e as forças afegãs e internacionais, que prosseguiram até terça-feira.

Segundo a polícia local, mais de 100 pessoas, entre talibãs e civis, morreram durante os combates e bombardeios, de acordo com a polícia local. O Exército americano e as autoridades afegãs abriram uma investigação conjunta.

Os bombardeios das forças internacionais provocam mortes com frequência, o que provoca a revolta da população, assim como das autoridades afegãs.

Em uma visita a Washington durante a semana, o presidente afegão Hamid Karzai pediu o fim do que chamou de "inaceitáveis" bombardeios aéreos americanos no país.

thm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.