Washington, 25 fev (EFE).- As interferências políticas no Paraguai constituem um sério problema, assim como a corrupção, a ineficácia do Poder Judiciário e as longas detenções sem julgamento, afirmou o Governo dos Estados Unidos em seu relatório anual sobre direitos humanos no mundo.

O trabalho aponta o uso excessivo da violência das autoridades policiais, que "têm pouco treinamento, pouco financiamento e geralmente são corruptas e agem sob o respaldo da impunidade".

Os repórteres são ameaçados e perseguidos, "em várias ocasiões os políticos e os juízes ameaçaram em público os jornalistas que revelam informação delicada sobre eles, normalmente casos de corrupção. Os políticos utilizam a Polícia ou sua segurança privada para ameaçar os jornalistas", destaca o estudo.

A violência e a discriminação contra as mulheres, os indígenas e as pessoas com deficiências são outros dos pontos fracos do país.

O Departamento de Estado americano também denuncia a exploração infantil - há 600 mil crianças que não foram registradas e que não têm acesso aos serviços públicos- e as violação dos direitos dos trabalhadores. EFE elv/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.