Berlim - A República Popular da China continua violando significativamente os Direitos Humanos e os princípios básicos da Democracia, segundo um relatório confidencial do Ministério de Exteriores alemão ao qual teve acesso a revista alemã Der Spiegel.

A poucos meses dos Jogos Olímpicos em Pequim, o documento datado do dia 18 de março destaca que, embora tenham sido registradas algumas melhoras na situação dos direitos humanos na China, as penas de morte "são ditadas e executadas excessivamente".

O relatório acrescenta que as autoridades censuram os meios de imprensa sistematicamente e "perante a crítica pública reagem com castigos draconianos".

As críticas do Ministério de Exteriores alemão afetam também à Justiça chinesa que realiza os processos contra suspeitos de terrorismo a portas fechadas e raras vezes contam esses acusados com um advogado de ofício.

O documento se refere também a outras práticas das autoridades chinesas que violam os direitos humanos como "a tortura, a arbitrariedade policial e a falta de liberdade de opinião, religiosa, de assembléia ou de associação".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.