Relatório da ONU sobre Kirkuk não contempla partilha

Bagdá, 22 abr (EFE).- A ONU entregou hoje às autoridades iraquianas um relatório sobre a rica cidade petrolífera de Kirkuk, disputada por árabes, curdos e turcomanos, no qual não se contempla a divisão desta localidade, situada no norte do Iraque.

EFE |

Segundo um comunicado da Missão de Assistência da ONU no Iraque (Unami, em inglês), o relatório analisa quatro soluções para Kirkuk, todas de acordo com a Constituição iraquiana, e que requerem um consenso entre todos os partidos políticos e a realização de um plebiscito para a aceitação.

A nota, que não entra em mais detalhes sobre essas opções, acrescenta que as quatro soluções consideram Kirkuk uma entidade única e não defendem sua divisão em distritos.

O relatório é parte de um mais amplo sobre áreas disputadas no Iraque, que foi entregue hoje pelo representante especial da ONU no país árabe, Staffan de Mistura, ao Governo iraquiano e ao da região autônoma do Curdistão.

Em 5 de março, a ONU mandou uma delegação a Kirkuk para estudar a situação no terreno, em aplicação ao artigo 23 da lei eleitoral, que estipula a criação dessa missão para solucionar os problemas existentes na zona.

Após se encontrar uma solução, e como estipula o artigo 40 da Constituição iraquiana, está previsto que haja um plebiscito para decidir se Kirkuk passa a fazer parte da região autônoma do Curdistão ou permanece sob a administração direta de Bagdá.

Kirkuk ficou isenta da realização de eleições provinciais em 31 de janeiro, à espera de satisfazer as reivindicações das diversas comunidades étnicas e religiosas que a habitam. EFE ah-ssa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG