Relatório da AIEA tem muitos pontos positivos, diz responsável iraniano

Teerã, 20 nov (EFE).- Um alto responsável do programa nuclear iraniano disse hoje que o relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o Irã, cujo conteúdo foi revelado na quarta-feira, em Viena, tem muitos pontos positivos.

EFE |

Mohammed Saidi, assessor do organismo iraniano que dirige as atividades nucleares do país, disse que o documento destaca a transparência do regime iraniano, apesar de o relatório da AIEA ressaltar "a falta de cooperação do Irã".

Saidi disse à agência "Mehr" que o texto assegura que "o Irã deu aos inspetores da AIEA o acesso necessário e suficiente às instalações nucleares no marco dos acordos" em vigor.

Além disso, o responsável iraniano ressaltou que "o relatório afirma que não houve nenhum desvio de material nuclear" e que este está sob "controle total" do organismo internacional.

O assessor iraniano também disse que o texto da AIEA mostra que o Irã está cumprindo completamente suas obrigações e ressaltou que continuará fazendo isso no futuro.

Esta leitura do relatório, no entanto, não parece concordar com a opinião dos investigadores do organismo internacional, que destacam no documento que, "infelizmente, como resultado da falta de cooperação do Irã, a AIEA não pode progredir".

O Conselho de Segurança da ONU exige ao Irã há dois anos que suspenda o enriquecimento de urânio para poder criar um ambiente de confiança, já que este programa pode ter uso tanto civil quanto militar.

No entanto, os técnicos iranianos continuam introduzindo urânio em gás (UF6, hexafluoreto de urânio) nas centrífugas para produzir urânio enriquecido.

No total, já há instaladas, e em parte operacionais, cerca de 6 mil centrífugas de gás para o enriquecimento de urânio, um material legal para a Justiça internacional, mas especialmente delicado por causa da possibilidade de uso militar. EFE msh-ju-jfu/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG