Relatório aponta falhas em gestão do arsenal nuclear americano

Washington, 8 jan (EFE).- Os Estados Unidos deixaram em segundo plano sua política de defesa nuclear, denunciou hoje um relatório elaborado por uma comissão independente do Pentágono, a qual recomenda a criação de um novo subsecretariado que supervisione este tema.

EFE |

O documento traz 82 recomendações focadas no aumento dos recursos e de pessoal qualificado para o manuseio do arsenal nuclear do país.

Em especial, recomenda a criação do posto de subsecretário de Defesa, cuja função seria a gestão do arsenal nuclear, considerando os incidentes ocorridos em 2006 e em 2007.

Por engano, há três anos, a Força Aérea americana entregou a Taiwan várias peças de armas nucleares. No ano seguinte, em outra confusão, um bombardeiro B-52 foi carregado com mísseis nucleares.

O ex-secretário de Defesa James Schlesinger, presidente da comissão, considerou que a política de dissuasão nuclear do Pentágono foi relegada pelo Departamento de Defesa.

"O papel da (política de) dissuasão contra a utilização de uma arma nuclear contra solo americano, alvos americanos ou aliados dos Estados Unidos foi desatendida em certos pontos tanto pelo Departamento de Defesa como pela Força Aérea", disse Schlesinger em entrevista coletiva no Pentágono.

O relatório divulgado nesta quinta-feira é a segunda parte de uma investigação mais ampla ordenada pelo atual secretário de Defesa, Robert Gates, após os incidentes que evidenciaram uma "deterioração na gestão do arsenal nuclear" americano. EFE elv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG