Uma perfeita tempestade pode estar se formando devido aos números recordes de eleitores que devem participar das eleições presidenciais nos Estados Unidos e ao fato de que muitos Estados estarão usando novas máquinas de votação, na opinião de pesquisadores americanos.

As eleições de 2008 "têm o potencial de combinar um comparecimento recorde às urnas com um número insuficiente de trabalhadores e um sistema de votação ainda em andamento", diz um relatório do Centro de Pesquisas Pew, um grupo não-partidário. O grupo acredita que longas filas deverão se formar nos postos de votação no dia da eleição, 4 de novembro.

Eleitores já tiveram de esperar em longas filas em alguns Estados onde a votação antecipada já está sendo realizada, como Carolina do Norte e Flórida. Isso apesar dos esforços para tentar melhorar o sistema depois de problemas verificados em 2000 e 2004.

Os dois partidos começaram a contratar advogados em antecipação a disputas que poderão surgir.

Campanha

Analistas sugerem que a votação antecipada em vários Estados está beneficiando o candidato democrata Barack Obama.

Na Carolina do Norte, cerca de 214 mil pessoas votaram nos dois primeiros dias de votação antecipada, com eleitores registrados como democratas constituindo 62% do total, comparado com 22% de republicanos.

Obama estará fazendo campanha na Virgínia e Indiana - dois Estados com tendência republicana nos quais ele tem tido um bom desempenho nas pesquisas - nesta quarta-feira e na quinta-feira.

Na terça-feira, Obama acusou o candidato republicano John McCain de "inventar" coisas nessas últimas semanas de campanha e negou alegações de que ele teria atacado "Joe, o encanador" - um eleitor de Ohio que gerou um debate sobre impostos.

Também na terça-feira, ele se encontrou com governadores dos Estados de Ohio, Michigan, Novo México e Colorado para discutir a geração de empregos. Todos os quatro Estados têm governadores democratas e todos, exceto Michigan, votaram para o presidente George W. Bush em 2004.

No final da semana, Obama fará uma pausa de dois dias na campanha para visitar sua avó que vive no Havaí e está doente.

Em campanha na Pensilvânia, onde Obama aparece na frente nas pesquisas, McCain disse que o plano econômico do rival resultará em impostos mais altos e questionou o preparo do democrata para a Casa Branca.

Enquanto isso, a candidata republicana a vice, Sarah Palin, pediu desculpas por qualquer mal entendido gerados pelos comentários que fez, na semana passada, sobre os valores patrióticos de "áreas pró-Estados Unidos da nação".

Ela negou que tivesse a intenção de sugerir que algumas regiões são mais patrióticas que outras.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.