Relatora da ONU diz que situação de direitos humanos no Sudão não melhorou

Genebra, 10 set (EFE).- A preocupante situação dos direitos humanos no Sudão não mostra sinais de melhora, e todas a partes envolvidas no conflito interno desse país são responsáveis de violações aos direitos fundamentais, segundo a relatora das Nações Unidas Sima Samar.

EFE |

Em um relatório preparado para o Conselho de Direitos Humanos (CDH) da ONU e divulgado hoje, Samar denuncia violações cometidas tanto pelas Forças Armadas governamentais quanto pelos diferentes grupos armados rebeldes que atuam no país, onde ataques de todo tipo permanecem impunes.

Paralelamente, os casos de violência contra os voluntários se multiplicaram e custaram a vida de oito deles no primeiro semestre de 2008, frente a uma morte no mesmo período do ano passado, enquanto os seqüestros passaram de 45 para 103.

Também aumentaram os ataques contra escritórios de associações humanitárias, para 51 nos primeiros seis meses do ano, frente aos 23 entre janeiro e junho de 2007, enquanto 135 veículos da ONU ou de ONGs foram alvo de emboscadas.

Samar enumera em seu relatório, que apresentará formalmente ao CDH na próxima segunda-feira, violações aos direitos humanos cometidos pelas forças do Governo de Cartum e por seus inimigos, os grupos rebeldes de Darfur, que iniciaram um levante há quase seis anos contra o Governo central devido à marginalização nessa região.

EFE is/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG