Reino Unido estuda cortar internet de quem faz downloads ilegais

LONDRES - O governo britânico cogita restringir o acesso à internet dos usuários que fazem downloads ilegais na rede, medida adotada na França e depois declarada inconstitucional.

Redação com agências internacionais |

O Ministério de Negócios do Reino Unido, comandado por Peter Mandelson, comunicou nesta terça-feira que estuda a adoção de algumas medidas técnicas contra a pirataria virtual.

Além de exigir dos provedores os dados dos internautas que fazem downloads ilegais, o governo quer entregar estas informações àqueles que têm seus direitos autorais e de propriedade intelectual violados.

Em meados de junho, o Executivo de Gordon Brown já tinha dito que a Ofcom, a agência reguladora do setor de telecomunicações, ganharia mais poderes para atuar contra pessoas que frequentemente baixam filmes e música de forma ilegal na internet.

Uma das ideias do governo britânico é "bloquear o acesso a sites de download, reduzir a velocidade da banda larga ou cortar temporariamente a internet" dos piratas virtuais.

Essa última medida seria adotada apenas "como último recurso" contra os piratas", disse o Ministério de Negócios, que está recebendo sugestões de usuários e membros do setor antes de tomar uma decisão definitiva.

- Com EFE

Leia mais sobre download ilegal

    Leia tudo sobre: downloadsreino unido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG