Reino Unido eleva alerta para possível ataque da Al-Qaeda

Governo alertou transportes e indústria da aviação, alegando medida de precaução contra ataque na região de Londres

iG São Paulo |

O governo britânico alertou a indústria da aviação para um possível ataque da Al-Qaeda e elevou o nível de alerta contraterrorismo no setor de transportes.

AP
Policial é visto na estação de Kings"s Cross em Londres, na Inglaterra, ao lado de cartaz sobre procedimentos de segurança
A britânica BBC disse ter obtido uma carta do Ministério dos Transportes dirigida ao setor de transportes aéreos, explicando o motivo do alerta. "Há indícios de que a Al-Qaeda possa estar considerando um ataque contra um aeroporto ou um alvo do setor da aviação no Reino Unido," dizia a carta. "A importância econômica e política do setor da aviação do Reino Unido, aliada às grandes multidões presentes em algumas de suas principais instalações, permitiriam um ataque bem-sucedido, cumprindo os objetivos da Al-Qaeda."

O alerta contraterrorismo para o setor dos transportes havia sido atualizado para "grave", o que indica que um ataque é considerado altamente provável, disse à Reuters uma fonte de segurança britânica, apesar de não haver informações sobre qualquer agressão iminente.

O nível de alerta nacional da Grã-Bretanha está no nível "grave" há um ano. Membros do governo minimizaram a importância da mudança para os aeroportos e terminais ferroviários, indicando que era uma medida de precaução.

Segundo a BBC, a carta enfatizava que nenhuma alteração às medidas de segurança foi feita como resultado do alerta e que o método do suposto ataque não era conhecido. Segundo a rede de TV CNN, a polícia britânica disse que não havia oficiais armados nas estações, mas o corpo policial foi alertado sobre um ataque que estaria sendo planejado para ocorrer em Londres ou nos arredores.

EUA

Um funcionário de inteligência norte-americana disse que autoridades dos Estados Unidos sabiam que a Grã-Bretanha havia elevado seu nível de alerta para o setor de transportes, mas acrescentou que praticamente não há indicações de ameaça crescente para os EUA.

O funcionário disse à Reuters, sob condição de anonimato, que autoridades britânicas haviam tomado as medidas com base em relatórios de inteligência recentes que sugerem crescentes ameaças contra alvos de transporte, mas foi vago sobre o momento ou as táticas de um possível ataque.

No mês passado, um alto funcionário iraquiano disse acreditar que a Al-Qaeda estivesse planejando ataques contra os Estados Unidos, Grã-Bretanha e Europa por volta do Natal, um ano após uma tentativa fracassada de explodir um avião com destino aos EUA.

*Com Reuters

    Leia tudo sobre: grã-bretanhaterrorismoalerta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG