Reino Unido e EUA financiarão unidade antiterrorista no Iêmen

LONDRES - O Reino Unido e os Estados Unidos decidiram financiar uma unidade antiterrorista no Iêmen, país considerado base de radicais islamitas e com o qual teve contato o nigeriano que tentou explodir um avião com destino a Detroit no dia de Natal, informa neste domingo um comunicado do Governo britânico.

EFE |

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, e o presidente americano, Barack Obama, decidiram impulsionar conjuntamente essa medida como resposta à tentativa de atentado de Umar Farouk Abdulmutallab.

Segundo o governo britânico, o nigeriano de 23 anos, que estudou no Reino Unido até 2008, entrou em contato com a Al-Qaeda posteriormente no Iêmen.

Brown convocou também, com o apoio de Washington e da União Europeia (UE), uma cúpula global para discutir a radicalização no Iêmen, que será realizada em 28 de janeiro, em Londres, em paralelo à que ocorrerá no mesmo dia sobre o conflito no Afeganistão.

O primeiro-ministro do Reino Unido afirmou em seu site que, entre outros países-chave, quer atrair para a reunião a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos.

    Leia tudo sobre: euagrã-bretanhaiêmenterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG