Reino Unido diz que Brasil negou entrada de seu navio no Rio

Medida foi interpretada como mostra de que Dilma manterá política de Lula de apoiar reivindicação de Ilhas Malvinas por Argentina

iG São Paulo |

O governo britânico confirmou que o Brasil se recusou a deixar o navio HMS Clyde, que estava a caminho das Ilhas Malvinas, atracar em um porto no Rio de Janeiro. Essa foi a primeira vez que o Brasil rejeitou que um navio britânico atracasse em tais condições, informou nesta terça-feira a imprensa britânica.

Um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores disse: "Podemos confirmar que o HMS Clyde havia planejado fazer uma parada de rotina no Rio de Janeiro no início de janeiro. O Brasil não deu autorização dessa vez. Respeitamos o direito do Brasil de tomar essa decisão. Temos uma relação próxima com o País."

A decisão de não permitir a entrada do HMS Clyde foi tomada apesar da assinatura, em setembro de 2010, de um tratado de cooperação de defesa entre os dois países. O pacto foi citado na nota do ministério britânico sobre o episódio: "O tratado de cooperação entre o Reino Unido e o Brasil assinado em setembro é um bom exemplo de nossos fortes vínculos."

A medida, que forçou o HMS Clyde a redefinir sua rota e atracar no Chile, foi interpretada pela imprensa britânica como mostra de que a presidenta Dilma Rousseff manterá a política de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, de apoiar a reivindicação da Argentina sobre as Malvinas. Dilma deve visitar a Argentina no fim do mês.

A disputa sobre as ilhas, sob controle britânico desde 1833, já foi objeto de uma guerra em 1982, quando os argentinos foram derrotados após tentarem uma invasão.

    Leia tudo sobre: ilhas malvinasgrã-bretanhaargentinabrasilreino unido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG