Rei jordaniano insiste a Peres em solução de dois Estados

Amã, 17 mai (EFE).- O rei Abdullah II da Jordânia transmitiu hoje ao presidente israelense, Shimon Peres, a necessidade de acelerar as negociações e alcançar a paz através da solução dos dois Estados, um palestino que coexista em paz com o israelense.

EFE |

Segundo fontes da casa real jordaniana, Abdullah II se reuniu hoje com Peres por ocasião de sua chegada ao país para participar do Fórum Econômico Mundial para o Oriente Médio, que terminou hoje após três dias de debates em um balneário do Mar Morto.

"O monarca evidenciou a importância de reiniciar em breve as negociações para alcançar a paz, que deve ser baseada na solução de dois Estados", segundo a nota da casa real.

O novo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, mostra-se reticente em aceitar a ideia de que a solução do conflito com os palestinos passa pela criação de dois Estados, o israelense e o palestino, e parece mais inclinado a fomentar a cooperação econômica.

Em sua reunião com Peres, segundo o comunicado oficial, Abdullah II disse que a coexistência pacífica de um Estado palestino com o israelense é uma condição prévia para "uma paz duradoura que envolva todas as pessoas e todos os Estados da região".

"Na visita de hoje, Peres explicou sua visão de que o desenvolvimento econômico na região é fundamental para o processo de paz", segundo o comunicado jordaniano.

Peres, no discurso que pronunciou no Fórum Econômico Mundial, pronunciou-se a favor de que, no Oriente Médio, haja uma solução global que se estenda ao resto do mundo.

"Os problemas são globais e não devem ser resolvidos de forma particular", acrescentou.

Também se referiu ao "cansaço" da região devido à falta de soluções para resolver os atuais conflitos do Oriente Médio, e pediu ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, "que seja um grande presidente" para seu próprio país, porque isso também beneficiará à região.

A reunião entre Peres e Abdullah II ocorreu três dias depois da mantida entre o monarca jordaniano e Netanyahu, que fez uma visita surpresa à Jordânia e se reuniu também com o rei. EFE ajm-jrg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG