O rei Mohammed VI do Marrocos lançou na noite de domingo, em Marrakech (sul), o programa regionalização avançada do país, uma evolução no modo do governo regional, segundo ele, do qual um dos primeiros beneficiados será o Saara Ocidental.

O monarca instalou uma Comissão Consultiva de Regionalização (CCR), dirigida por Omar Azziman, ex-ministro da Justiça e atual embaixador em Madri, e integrada por altos funcionários, universitários, juristas, historiadores, geógrafos, sociólogos e economistas, que entregarão um relatório conjunto em junho.

"A regionalização ampliada que esperamos não é uma simples ordenação técnica ou administrativa. Representa uma opção em prol da renovacão e modernização das estruturas do Estado", explicou o rei.

Entre os objetivos primordiais do projeto, segundo ele, está situar as províncias do sul recuperadas pelo reino, como o Saara Ocidental.

O Marrocos considera que o Saara Ocidental, ex-colônia espanhola anexada em 1975, faz parte de seu território e propõe uma ampla autonomia sob sua soberania.

Do outro lado, a Frente Polisário, apoiada pela Argélia, luta por sua independência.

heg/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.