Rei da Jordânia pede que prêmios Nobel ajudem à paz no Oriente Médio

Amã, 18 jun (EFE) - O rei Abdullah II da Jordânia pediu hoje que os ganhadores do prêmio Nobel reunidos em Petra para uma conferência contribuam para alcançar a paz no Oriente Médio até o fim deste ano.

EFE |

Na inauguração da 4ª Conferência em Petra de Laureados com o Nobel, que pelo quarto ano consecutivo acontece na cidade arqueológica, o monarca destacou que a paz na região requer um acordo "global" entre palestinos e israelenses.

"Seria um grande erro perder a oportunidade de alcançar a paz até o final do ano", acrescentou Abdullah, em referência à cúpula em Annapolis em novembro do ano passado entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP), promovida pelos EUA e com o objetivo de conseguir um acordo definitivo antes do fim de 2008.

O rei jordaniano pediu aos presentes à conferência todo o apoio para este processo de paz.

Além disso, disse aos prêmios Nobel que são "as mentes privilegiadas e os mais indicados" para promover a paz e o desenvolvimento econômico e científico na região, especialmente para promover um maior protagonismo dos jovens.

Mais de 280 políticos, economistas e acadêmicos, além de 30 agraciados com um prêmio Nobel, participam desta reunião, na qual se falará também da crise alimentícia e econômica global, da energia e do meio ambiente. EFE aj/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG