Rei da Espanha é alvo de críticas por caçar elefantes na África

Juan Carlos viajou em meio a uma grave crise econômica. Monarca quebrou o quadril e seu roteiro foi revelado pela mídia

Reuters |

O rei da Espanha, Juan Carlos I, é alvo de fortes críticas neste domingo pela imprensa local por ter participado caça de elefantes em Botswana num momento de forte crise econômica em seu país.

EFE
O rei da Espanha, Juan Carlos, em foto de arquivo (8/4/2012)
A imprensa divulgou os custos da viagem e criticou a falta de transparência da Casa Real, três meses após ter prometido apresentar suas receitas por um caso de corrupção envolvendo o enteado do rei.

A viagem real da semana passada teria permanecido secreta se Juan Carlos não tivesse tropeçado em um degrau e fraturado o quadril . O rei acabou tendo de ser transferido de maneira emergencial para Madri para realizar uma cirurgia.

Na semana passada, Juan Carlos cancelou uma reunião com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, porque ele já teria partido para Botswana, segundo jornais espanhóis.

"Foi uma viagem irresponsável, no pior momento possível", afirmou o jornal El Mundo em editorial. "A imagem de um monarca caçando elefantes na África num momento em que crise econômica cria tantos problemas para os espanhóis é um exemplo muito ruim", emendou.

Muitos jornais e canais de televisão divulgaram uma imagem do rei ao lado de um elefante morto numa viagem similar a Botswana, em 2006.

    Leia tudo sobre: MUNDOESPANHAELEFANTES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG