Rei Alberto II retoma reuniões para tirar Bélgica da crise

Bruxelas, 21 dez (EFE).- As reuniões entre o Rei da Bélgica, Alberto II, e os principais líderes políticos do país para dar solução à crise originada com a renúncia do Governo, voltarão a ser realizadas esta tarde.

EFE |

A coalizão liderada pelo democrata-cristão flamengo Yves Leterme apresentou sua renúncia na sexta-feira, após ter sido acusada de pressionar o Poder Judiciário para que permita que continue o processo de venda do banco Fortis, a principal entidade bancária e de seguros do país.

A Casa Real confirmou sua vontade de tomar uma decisão o mais rápido possível, o que faz esperar que se conte com uma solução para a crise esta noite ou amanhã.

Alberto II se reuniu ontem com o ministro da Justiça, Jo Vandeurzen, que foi o primeiro a renunciar ao cargo ontem, e com os presidentes do Congresso, Herman Van Rompuy, e do Senado, Armand De Decker e na sexta-feira com os representantes da coalizão governamental.

No entanto, ainda não aceitou a renúncia do Executivo, um formalismo necessário para poder se chegar a uma solução.

Os partidos francófonos que fazem parte do Governo - Partido Socialista (PS), Centro Democrático Humanista (CDH) e Movimento Reformista (MR) - asseguram que formar uma nova coalizão partindo do zero ou convocar eleições antecipadas levaria tempo demais.

A explosão desta crise paralisou as negociações sobre os orçamentos para 2009, o aumento dos salários, o plano de relançamento econômico e os casos Fortis e Kaupthing, o que somado ao contexto de crise econômica atual torna necessária uma decisão rápida.

Por isso, a opção mais simples parece reconduzir o Governo atual com o equilíbrio político e a maioria dos ministros. EFE mrn/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG