Regiões produtoras suspendem envio de carne a departamentos dominados por Morales

Dirigentes de departamentos opositores na Bolívia decidiram suspender o envio de carne bovina às regiões dominadas pelo presidente Evo Morales, como un elemento a mais de protesto, dentro da guerra política aberta entre o governo central e cinco regiões.

AFP |

Com a suspensão dos envios, iniciada quarta-feira, os departamentos exigem a devolução por parte do governo central de 166 milhões de dólares anuais relativos a um imposto sobre o gás (IDH) que o governo lhes retirou no final de 2007.

Ernesto Sattori, presidente da Federação de Pecuaristas dos departamentos de Beni e Pando, disse nesta quinta-feira que "a decisão é não enviar carne a La Paz e (sua vizinha) El Alto porque apoiamos a demanda regional para que devolvam os recursos do IDH".

"A partir de agora vamos suspender o envio de carne a La Paz, Oruro e Potosi. É medida por tempo indefinido", disse quarta-feira o presidente do Comitê Cívico do departamento del Beni, Alberto Melgar, citado hoje pelo diário La Razón.

Beni e Pando, regiões produtoras por excelência, fazem parte de dois dos cinco departamentos que resistem ao presidente Morales, ao lado de Santa Cruz, Tarija e Chuquisaca.

jlv/jac/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG