Regime birmanês concedeu vistos a quase 1.700 voluntários estrangeiros

Bangcoc, 8 jul (EFE).- A Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) concedeu vistos a quase 1.

EFE |

700 voluntários estrangeiros que ajudaram as vítimas do ciclone "Nargis", que deixou cerca de 84.500 mortos e quase 54.000 desaparecidos.

O diário oficial "New Light of Myanmar", que o regime usa para divulgar suas mensagens, informou hoje que 1.670 voluntários estrangeiros de agências de ajuda humanitária receberam vistos.

Cerca da metade trabalha agora na zona mais castigada pela tragédia, no delta do rio Irrawaddy, acrescenta o jornal.

Inicialmente, o Governo birmanês vetou o acesso da ajuda humanitária à região mais castigada pelo "Nargis", uma decisão muito criticada pela comunidade internacional e que atrasou a distribuição do material de emergência aos 2,4 milhões de desabrigados.

Três semanas depois de o ciclone devastar o sul do país no começo de maio, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, conseguiu do chefe da Junta Militar, o general Than Shwe, o compromisso de permitir o acesso dos voluntários estrangeiros às áreas atingidas pela tragédia.

No entanto, as autoridades birmanesas continuaram colocando impedimentos e várias ONG denunciaram um descumprimento sistemático do pacto. EFE csm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG