Região que possui maior reservatório de gás da Bolívia organiza referendo de autonomia

Tarija, o maior reservatório de gás natural da Bolívia, se prepara para aprovar domingo sua autonomia em um referendo considerado ilegal pelo governo do presidente Evo Morales.

AFP |

Tarija será domingo a quarta e última região da Bolívia a declarar sua autonomia do governo de La Paz, depois de Beni, Pando e da rica província de Santa Cruz.

Localizado no extremo sul do país, na fronteira com a Argentina e o Paraguai, Tarija tem pouco mais de 391.000 habitantes e concentra 85% das reservas de gás bolivianas.

A votação começará às 08H00 locais (09H00 de Brasília) e terminará oito horas depois.

O encerramento do quarto e último referendo de autonomia na Bolívia deve piorar ainda mais a crise política que assola o país. A direita boliviana apóia os movimentos separatistas, e se opõe ao socialista Morales, o primeiro dirigente de origem indígena a chegar à presidência na Bolívia.

No dia 10 de agosto, Morales, seu vice-presidente e os dirigentes das nove regiões da Bolívia - entre eles os das províncias rebeldes de Santa cruz, Tarija, Beni e Pando - colocarão seus cargos à disposição através de um referendo.

A vitória do "sim" é dada como certa em Tarija, principalmente porque não houve campanha para o "não" e o governo apenas lançou um apelo à abstenção. O prefeito de Tarija, Mario Cossio, anunciou "uma nova etapa da conquista da autonomia".

Cossio prometeu defender "até o último centavo" os recursos da região procedentes das exportações de gás ao Brasil e à Argentina.

Morales nacionalizou os hidrocarbonetos em maio de 2006, e os recursos decorrentes da produção de gás foram multiplicados por cinco desde então. O dinheiro arrecadado com a venda do gás passou de 66 milhões de dólares em 2004 a 237,4 milhões em 2007.

O clima começou a esquentar neste sábado na normalmente tranqüila região de Tarija, com as organizações civis e camponesas de Yacuiba (281 km ao sudeste da capital regional) decretando bloqueios de estradas.

Na mesma cidade de Yacuiba, um atentado com dinamite provocou alguns danos materiais.

Um militar suspeito de ser o ator do atentado foi detido com armas e explosivos, segundo o promotor que investiga o caso.

rb/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG