Reforma militar francesa prevê corte de 54 mil postos de trabalho

Paris, 24 jul (EFE) - A ampla reestruturação das Forças Armadas francesas prevê a eliminação de 20 regimentos e batalhões do Exército, de 11 bases aéreas e de uma base aeronaval da Marinha, anunciou hoje o primeiro-ministro do país, François Fillon. O Governo anunciou nesta quinta-feira o novo mapa militar, que prevê a eliminação de 83 unidades a partir de 2009, em aplicação à ampla reforma estratégica anunciada no mês passado pelo presidente Nicolas Sarkozy para adaptar as Forças Armadas às novas ameaças do mundo globalizado. Em entrevista coletiva, Fillon disse que, ao final da reforma, o Exército terá 131 mil soldados, a Força Aérea, 50 mil, e a Marinha, 40 mil, em virtude do plano que prevê a supressão de 54 mil postos de trabalho na área de defesa. O chefe do Governo conservador assinalou que o futuro mapa militar será articulado em torno do conceito extremamente inovador de bases de defesa, ou seja, agrupar diferentes meios em um mesmo dispositivo logístico. A lógica por trás desta medida, que prevê entre 85 e 90 bases de defesa, é reduzir parte das despesas administrativas em benefício da capacidade operacional das Forças Armadas. Fillon disse que, enquanto existia o risco de invasão à França e a Europa se transformava na região mais estável e segura do mundo, apareceram novas ameaças, como o desenvolvimento considerável do terrorismo, alimentado pela crise, pelo auge do conservadorismo e pela proliferação de armas de destruição em...

EFE |

EFE al/fh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG