VATICANO - A segurança do papa Bento XVI foi reforçada depois da agressão sofrida no Vaticano, onde uma mulher com transtornos mentais o derrubou na entrada da Basílica de São Pedro antes da Missa do Galo, no dia 24.

Segundo a imprensa italiana, o corredor de segurança em torno do papa foi ampliado em cerca de um metro de cada lado, de modo a que os peregrinos permaneçam a uma distância maior.

O corredor permitirá também aos serviços de segurança reagir com mais rapidez no caso de alguém tentar aproximar-se do pontífice.

Esse espaço garante também mais mobilidade aos homens encarregados da segurança. No dia da agressão, um dos agentes derrubou sem querer o cardeal francês Roger Etchegaray que, segundo Il Giornale, que teve uma fratura na cabeça do fêmur.

Etchegaray foi operado no dia 27, quando recebeu uma prótese no quadril.

Segundo a agência de notícias religiosa i.media, o número de agentes de segurança que acompanharão o percurso do papa dentro da basílica aumentou, assim como o controle dos participantes nas celebrações.

Leia mais sobre Vaticano

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.